quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

A Procura de Soluções





O grande mestre e o guardião dividiam a administração de um mosteiro. Certo dia, o guardião morreu e foi preciso substituí-lo. O grande mestre reuniu todos os discípulos para escolher quem teria a honra de trabalhar directamente ao seu lado.
Vou apresentar-lhes um problema - disse o grande mestre. - 
Aquele que o resolver primeiro será o novo guardião do templo. 
Terminado o seu curtissimo discurso, colocou um banquinho no centro da sala. Em cima estava um vaso de porcelana caríssimo, com uma rosa vermelha a enfeitá-lo.
- Eis o problema - disse o grande mestre.
Os discípulos contemplavam, perplexos, o que viam: os desenhos sofisticados e raros da porcelana, a frescura e a elegância da flor. O que representava aquilo? O que fazer? Qual seria o enigma? Depois de alguns minutos, um dos discipulos levantou-se, olhou o mestre e os alunos à sua volta. Depois, caminhou resolutamente até ao vaso e atirou-o ao chão, destruindo-o.
- Você é o novo guardião - disse o grande mestre ao aluno.
Assim que ele voltou ao seu lugar, explicou:
- Eu fui bem claro: disse que vocês estavam diante de um problema. Não importa quão belo e fascinante o problema seja; ele tem de ser eliminado. Um problema é um problema; pode ser um vaso de porcelana muito raro, um lindo amor que já não faz mais sentido, um caminho que precisa de ser abandonado, mas que insistimos em percorrê-lo porque nos traz conforto. Só existe uma maneira de lidar com um problema; encontrar soluções. Nessas horas, não se pode ter piedade nem ser tentado pelo lado fascinante que qualquer conflito carrega consigo.

Fonte: 50 segredos de Coaching


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

O desejo de fazer acontecer no Final do Ano existem sempre.. mas na segunda/terceira semana de Janeiro arrumamos na gaveta!




No final de cada ano o desejo de fazer acontecer e concretizar novos projectos é muito evidente.
Infelizmente na Segunda/terceira semana de Janeiro essas resoluções geralmente são esquecidas e a vida volta ao que sempre foi.

Porque é que queremos começar o ano de forma tão focada mas rapidamente perdemos a determinação?
Que tal criares um plano de acção?
Com datas e prazos e resultados que queres alcançar
Que imagem é que vais ter quando conseguires fazer a dieta que andas  a prometer a ti própria que vais fazer?
O teu livro quando vais lançar? (quero receber um convite com a data de lançamento, e irei estar na primeira fila)
A tua casa quantos quartos vai ter? Onde é que se vai localizar?
O teu novo emprego o que vais estar a fazer? Em que empresa.

Para ti que já tens escrito os teus objectivos para este ano mas continua igual a 2016, partilho contigo algumas práticas que podes usar para melhorar a tua performance.


1- Cuida do teu sono
Muitas pessoas têm problemas relacionados com o sono e por sua vez tem grandes consequências na sua rotina diária (cansaço, impaciência, variância de humor).
A sugestão que deixo é cuidares do teu sono, consulta um especialista caso sintas necessidade.

2- Cuida da Tua alimentação
Fica mais atent@ às horas que passas sem comer e o que comes.

3-Pratica Exercício Físico
Não significa que tenhas de te inscrever num ginásio visto que pode ser um investimento que neste momento não é possível. Contudo, podes calçar os teus ténis e começar a fazer caminhadas, existem vários jardins bastante agradáveis. Com regularidade vejo pais e mães com os carrinhos de bebés e aproveitem o sol/luz que está la fora fazem a caminhada e passeiam os filhos.
Procura também as aplicações que existem e podes instalar no telemóvel e seguir as dicas (instalei Boa Forma 30 dias e Medite Relaxe)

4- Ajuda alguém
Fica atenta ao teu nível de contribuição, na roda da vida uma das àreas que foco sempre é a contribuição. O que dás aos outros?
As roupas que estão a ocupar espaço em casa, costumas dar?
Existem várias organizações às quais podes contribuir, com um pouco do teu tempo ou algo que tenhas disponível.

5- Gere bem o teu tempo
Fica atenta ao tempo que dedicas às redes sociais.
Existem diversas vantagens em usar as redes sociais, eu pessoalmente uso para o meu trabalho, contudo é fundamental gerir quanto tempo estou "online". Com o uso constante por exemplo, facebook, instagram, skype facilmente somos engolidos e de repente terminou o nosso dia e não fizemos 15% do que nos tínhamos proposto a fazer. Faz bem pressionar o botão de acesso à internet e de repente o "silêncio" domina.

6- Encontra um equilíbrio sobre os teus hobbies/algo que gostas (Comer/fazer);
A privação de determinados alimentos que gostas ex: chocolate, nutella, na minha opinião não de todo a melhor solução.

Se optares por pequenas mudanças como as acima referidas de forma positiva podes desencadear uma mudança a longo prazo.

Cada passo que dás, por mais pequeno que seja, lembra-te que estás em direcção aos resultados que queres obter em 2017.

Que mudança estás a planear fazer em 2017? Aproveita a sessão que estou oferecer online!
Agenda:
Email: coachflaviagouveia@gmail.com
Telemóvel: 962595029

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Quando vais começar a Amar todas as partes de ti mesm@?











"Ser lind@ significa seres tu própri@. Não precisas de ser aceite pelos outros, precisas de te aceitar."
Thich Nhat Hanh


Já tiveste aquela sensação de olhares ao espelho e dizeres:
- Não gosto do meu nariz é tão grande
- A minha boca é horrível
- Os meus Dentes estão cada vez mais tortos
- O meu cabelo fica mesmo mal assim

Como podes transformar as partes que menos gostas na tua maior beleza?

Como podes cuidar de ti de forma mais afectiva?

1º Concentra-se nas razões pelas quais te levam a "esconde" as tuas imperfeições.
Se o meu desejo de colocar maquilhagem vem de mim porque quero ter um olhar diferente e brinco um pouco com a minha beleza perfeito.

Muitas vezes a máscara que colocas surge porque a primeira palavra que ocorre quando olhas ao espelho logo pela manhã é "que horrível", ou seja estás num processo de rejeição.

Qual é a característica que ouves vezes sem conta dos outros sobre ti?
A semana passada estava numa sessão com uma cliente em que várias vezes chorava e "pedia desculpa por estar a chorar, como se existisse algo de errado.
Aceitar essa parte emocional em ti é muito positivo, por mais criticad@ que sejas.
Afirmares de forma positiva que amas as tuas emoções (as boas e as más ajuda muito na forma como lidas contigo).

Para quê sentir vergonha do que sentimos?
Quando somos perfeitos como somos com as nossas imperfeições.

Algumas imperfeições aceitamos outras usamos como oportunidades para crescer.

- O meu nariz grande, o meu humor selvagem, o meu sorriso idiota, os meus lábios pequenos, o meu queixo largo, os meus medos, os meus sonhos - "Únicos e perfeitos na sua imperfeição".


2º Ouve as Palavras que dizes a ti própria
Espanta-me o quão maus podemos ser para nós mesm@s. As palavras que dizemos nas nossas mentes podem ser muito cruéis.
Dirias a um amigo ou alguém o que dizes a ti propri@?
"OMG olha para ti! És horrível?!

Farias isso? Não!
Se o teu amigo sentir-se feio, provavelmente és @ primeira@ a dizer o quão incrível el@ é.
Dizes que el@ é bonit@, que gostas muito del@.
Assim como dizes ao teu amigo que não se sente bonito, podes usar o mesmo feedback para ti, olha para o espelho e vê o quão bonit@ hoje, 
Afirma o amor que sentes pela mulher/homem que vês no espelho.

Experimenta (já continuas a ler o texto).

Porque o que sentes vem daquilo que dizes de ti, começa a praticar, conversar/pensamentos agradáveis sobre ti, acredito que existem muitas coisas boas que podes descobrir sobre ti.

3 - Aceitar que existem bons e maus dias

Há dias que sais de casa e quando passas pelo espelho dizes "eh lá estás com boa aparência e sorris", mas existem os dias que nem passas pelo "espelho porque te sentes mesmo mal".

Ambos os dias estão perfeitamente bem, não somos 100% auto amorosos e a auto-aceitarmos todos os dias do ano e cada minuto do nosso dia é para viver de verdade.

Amares a ti própria é uma prática contínua, é uma maneira de viver. É algo que cultivas todos os dias.
Nos dias em que não gostas de ti mesma aceita que é só isso, que naquele momento não te sentes bem. Não é a primeira vez e certamente não será a última vez.

- Em vez de adicionares mais insultos e fazeres te sentir ainda pior, reconhece que não te sentes bem e lembra-te que vai passar, talvez à distancia de um beijo ou de um abraço.

4- Decidir que é uma questão de escolha

Quando rejeitamos uma parte de nós mesmos aprofundamos essa sensação de indignidade.
Desde pequena sempre tive problemas de pele (hoje em dia bem mais controlados, se tiver cuidado com a alimentação) uma amiga fez anos e eu estava no meu "auge do eczema, não estava mesmo com vontade de sair à rua com o rosto como estava. Contudo, acabei por celebrar o aniversário da minha amiga e recebi um elogio que ainda hoje uso quando o meu querido eczema se manifesta. Nesse aniversário um amigo veio ter comigo e disse que eu estava com um novo visual (meus olhos estavam inchados) então na sua opinião tinha um ar asiático.

Por isso, aceitar o meu "olhar asiático" não só deixa-me mais em paz comigo como até acho imensa graça.
Fica dispost@ a aceitar e amar tal como és.

Espero que o meu "olhar asiático te inspire, a aceitar tal como és.


Agenda a tua Sessão Gratuita:
Email: coachflaviagouveia@gmail.com
Telemóvel: 962595029





quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Queres ter razão ou queres ser feliz?








Muitas vezes, para ser feliz precisas de deixar de querer ter sempre razão.
O epitáfio da lápide de um solitário diz: eu tinha razão. Não tive amor, liberdade ou felicidade, mas tinha razão. Reflecte algum tempo sobre isto.
Todos gostamos de ter razão, mas temos de considerar até quando.
Dentro de cada um de nós há uma pequena criança que merece ser feliz e amada. A vida fornece-nos amplas oportunidades para amarmos outros e a nós próprios, e abandonar o ressentimento abre a porta a essas oportunidades. Tira algum tempo para te interrogar: 

Qual é o ressentimento mais difícil de abandonar? 
Qual o tamanho da dor a que me mantenho ligada?

Quero continuar presa a ela ou prefiro deixá-la ir? A boa noticia é que se a sentires, terá a oportunidade de a transformar. Lembra-te que muitos não conseguem sentir a um nível consciente, mas os teus sentimentos provocam muitos estragos, reflectindo-se em relações pobres e vidas vazias. Se conseguires sentir, conseguirás assimilar os teus sentimentos, assimilando-os durante algum tempo e interrogando-te sobre o que significam e o que te dizem. Quando o fizeres, estarás a aceder à tua inteligência emocional, fazendo com que sintas a tua mente mais inteligente e o seu coração mais leve.
Abandonar ressentimentos é dar a nós próprios um presente de liberdade.

Se não nos oferecermos esta oportunidade, continuaremos acorrentados ao sofrimento prolongado do nosso passado, recriando uma e outra vez os mesmos conflitos dolorosos, com disfarces diferentes. Com o canal para o amor bloqueado dentro de nós, não nos conseguimos dar a nós e às pessoas que amamos. Fazemos o mesmo na nossa carreira se não damos, não recebemos.
Peter, um dos lideres que acompanhei, ligou-me para me dizer que tinha visitado a casa da mãe. 
Graças a esse acto as vendas duplicaram, uns meses antes ter-se-ia sentido ansioso e, de certa forma, inferior. Agora sentia-se forte, confiante e descontraído. Estava realmente feliz e aliviado e disse que sabia que era por ter abandonado o ressentimento em relação à mãe, conseguir criar confiança e uma boa relação com a mãe.
Mereces ser feliz nas tuas relações, mas só podes fazê-lo se estiveres disposta a abandonar o ressentimento. 
Bom trabalho ;)

Contactos:
coachflaviagouveia@gmail.com
telemóvel: +351 962595029

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Até onde te levam os teus medos?

Metáfora:
O mágico e o rato




Diz uma fábula antiga que um rato vivia angustiado com medo do gato.
Um mágico teve pena e transformou-o em gato. Mas então ficou com medo do cão, por isso o mágico o transformou-o em pantera.
Então, começou a temer os caçadores.
Nessa altura, o mágico desistiu. Transformou-o novamente em rato e disse:
- Nada que eu possa fazer vai ajudá-lo, porque a sua coragem é apenas de um rato.
A metáfora indica que é preciso coragem para romper com os "medos" que nos é imposto.
Mas a coragem não é a ausência de medos é sim, a capacidade de avançar, apesar do medo, caminhar para a frente e enfrentar as adversidades, vencendo os medos. Não podemos derrotar-nos, entregar-nos por causa dos medos. Assim, jamais chegaremos aos lugares que tanto ambicionamos na nossa vida.

Fonte: 50 segredos de coaching

Mesmo com medo avança :)))) 

Contactos:
coachflaviagouveia@gmail.com
Telemóvel: 962595029


segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

O que pode ser a Tua Mudança? para 2017 :)








Normalmente ansiamos com a mudança de ano porque "agora é que vai ser" ano novo vida nova...
Não te iludas, se em 2016 a tua atitude era esperar que chegasse a 2017, provavelmente daqui a uns meses começas com uma serie de desculpas que em 2018 é que vai ser....
Porque este ano existem outras prioridades, quando a uns dias atrás ias "fazer acontecer".
Passamos maior parte do nosso tempo à espera que as coisas mudem..
O emprego "vai mudar"
A minha relação "vai mudar"
Os meus filhos vão mudar
Os meus vizinhos "vão mudar"..

A mudança mais significativa na vida de uma pessoa é a mudança de atitude. Atitudes correctas produzem acções correctas.

William J. J



Partilho contigo algumas perguntas para reflectires um pouco sobre a tua mudança, hoje é dia 2 de Janeiro provavelmente já começaste a trabalhar ou então só começas amanha. Caso tenhas mais um dia de folga não tens desculpas para dedicar um tempinho apenas para ti.


1º Passas a maior parte do tempo à espera que as coisas mudem?

2º Sentes-te incapazes de alterar o que te incomoda?

3º Tens dificuldade em fazer projectos nas diferentes áreas da vida? Carreira, Romance, Família, Dinheiro, etc.

4º Como reages quando cometes um erro?

5º Estás satisfeita com o rumo que a tua vida leva?

Partilha comigo as tuas respostas.

Email: 
coachflaviagouveia@gmail.com
telemóvel: 962595029





domingo, 1 de janeiro de 2017

O que é preciso para aprender, saber e vencer? a alavanca, a chave e a tocha

Metáfora: Os três Talismãs




Que é preciso para aprender? Perguntou o filho ao pai.
Para aprender, para saber e para vencer, respondeu o pai, é preciso buscar os três talismãs: a alavanca, a chave e a tocha.
E onde encontrá-los? Interroga o filho.
Dentro de ti mesmo, explica o pai. Os três talismãs estão em teu poder e serás poderoso, se quiseres fazer uso deles.
Não compreendo, diz o filho, cada vez mais intrigado. Que alavanca é essa?
A tua vontade. É preciso querer, é preciso remover obstáculos para aprender.
E a chave?
O teu trabalho. É preciso esforço para dar volta à chave e abrir o palácio do saber.
E a Tocha.
A tua atenção. É preciso luz, muita luz, para iluminar o palácio. Só assim poderás ver com clareza e descobrir a verdade, que vence a ignorância.

Fonte; 50 Segredos de Coaching
Contactos:
Email: coachflaviagouveia@gmail.com
Telemovel: 962595029